segunda-feira, 21 de janeiro de 2019

Minha VIDA de GATA com CILADAS

olá,
Meu livro sobre amores & gatos & amores por gatos está nos preparativos finais para sair em versão brochura - YEAHHH!! ADÓÓÓGO! - e nesses acertos eu me pequei pensando sobre minha vida com Almirante Nelson, meu gatito. 
Ou o gatíneo que habita nossa casa. 
Acho que é melhor assim.
Em dia de gala.
Desde o finde, estou enfrentando uma virose braba e a pura tortura física só tem algum alívio nas reações de Nelson. Ele está indignado comigo! haha

Meu marido diz que ele me reconhece como 'a tia do pote' porque sou eu quem cuida dele - claro, já que meu hubs e filho são braço curto. Ia mesmo sobrar para mim. Então, sou eu quem chacoalha e abre o pote de ração de manhã e de noite, corta unhas regularmente, dá banho de vez em quando, usa a luva de pelos, enfia as pílulas de vermífugo goela abaixo.

Mas também sou eu quem deixa que ele passeie pelo corredor do prédio, brinque com água na pia enquanto tomo banho, dou aquela membrana nojenta do filé de frango e troco a areia por uma novinha do saco pesadão.

Nelson chegou lá em casa depois que escrevi o Gatas&Ciladas. Já falei isso aqui. Fiquei tão apaixonada por gatos que comecei um processo de convencimento com meu hubs que sempre gostou mais de cães, como eu. Mas eu caí de quatro pelo charme felino e quando apareceu oportunidade, aceitamos a doação do frajolinha com máscara de Batman filho da gata de uma amiguinha de escola do meu filho.


Ele, claro, é uma babaca. 
desculpe o termo erudito, porém acurado

Como disse, estou doente, o que quer dizer que não estou cuidando dele porque mal consigo ficar de pé, me arrasto desde sábado. Ele? Me lançando os olhares mais escabrosos, acusatórios, como quem diz: 'Pára de bobagem, sua pateta!'
Juro.

Na hora da pia que, por força maior ainda consigo deixar pingar no potinho onde ele brinca, advinha o que o cafajeste fez? Me mordeu! Olha só... Perguntei a causa da grosseria, ele fez 'Uau.' sem a menor entonação. Entendi assim: 'Tá chato essa doença que já dura 3 dias, pára com essa p**rra.'

Primeira vez que fico de cama desde que ela chegou um ano atrás. Nossa vidinha teve algumas mudanças com ele...

1- Copos esquecidos estarão babados por lambidas roubadas, seja água, refri, cerveja, remédio. Esqueceu, Nelson provou. É uma verdade universalmente conhecida.

2- Os esquecidos - bebidas ou comidas - que você reclamou que ele provou, ele vai jogar no chão. Ou no sofá. Ou no telefone. Só porque ele PODE, entendeu?
Putz, seeempre!
nem sempre fotogênico, mas seeempre curioso com o que estou comendo.
3- Quando me esqueço e deixo levarem ele para dormir no ar condicionado, e fico envaidecida por ele escolher minhas pernas para ficar (coisa de boboca, pq tenho que dormir toda torta para não incomodar o gatíneo... *face palm*), me arrependo: ele acorda antes das 5 da matina e me chama. Eu reclamo pq só acordo às 6. Ele mia de novo. Eu empurro. Ele sobe na minha penteadeira e começa a jogar minhas bijus e maquiagens no chão, uma a uma. Plin! Poin! Tum! 
Como que esse bicho sabe que um relógio é meu e outro do hubs? Porque só minhas coisas vão para o chão, uma a uma, até eu levantar...

4- Companhia no computador é para sempre! Às vezes trabalho com dois e ele fica no meio para marcar território. Fofo... E meus laptops estão cheios de pelo... Quando o técnico pega para fazer manutenção, vixe... Reclama um monte.

5- Amo viajar, mas agora fico culpada. Tem sempre alguém para visitar, brincar, trocar água, comida, areia. Mas... Culpa é grande.

6- Confesso que deixo meu filho feliciar Nelson de vez em quando só por vingança! buahahahaha Meu filho é um grude! 
Image result for felicia desenho animado
mega curioso
Quando o menino chega perto, o gato corre, o menino corre atrás, o gato se esconde (mal), o menino pega, o gato mia, o menino aperta, eu reclamo, o menino solta e vai jogar videogame. O gato? Senta na porta do quarto do menino e mia alto pácas chamando para recomeçar.
Casa de loucos? É lá mesmo!

7- Gato aprende a abrir fechadura de porta. Uma coisa isso... Acabou a privacidade, acabou para sempre.


o malandro entre marcadores que tentava fotografar para um sorteio...
8- Malandro também aprende onde não pode mexer por risco de vida. Meu estoque de livros para venda continua na parte baixa da prateleira - a estante toda é safe zone na verdade. É babaca, mas não é burro. É gato, né?

9- Tem que rolar um sintonia, uma maneira de comunicação. 
Quem estava no encontro da Bezz aqui no Rio me viu LOKA com xixi em lugares errados, LOKA. Usei tudo que me indicaram lá: tangerina, pimenta, vinagre. A casa ficou cheirando a salada. Urgh!
Quando não aguentei mais, levei Nelson no Vet com cara de choro: 'Doc, me ajuuuuuda!' Conversamos por horas até que desconfiamos da areia natureba feita de farinhas que eu usava. Devia ter apodrecido e Nelson tinha nojo. Veja só...
Troquei como Doc mandou pela areia de gato mais barata do mercado. Advinha? Nunca mais xixi fora da caixa! hahaha
Voltei lá e falei: 'Doc, você é craque! Descobriu a solução!'
Ele me olhou de lado: 'Até parece que sou veterinário, né?'
Cruzes, até achei que fosse o Doc da Mulher gato da lovestory 3 do Gatas&Ciladas... Corei até. Acho que o vet ficou achando que dei mole para ele quando era só felicidade xixi free e déjà vu literário.

CONCLUSÃO:
>> Livros fazem bem à saúde. O Ministério dos Felinos adverte.


Gatas&Ciladas em brochura está lindo 
O e-book já está disponível.
tá ficando pronta a versão impressa... Que lindeza!
Ele conta 3 romances independentes de pessoas que amam 
ou (como eu) aprendem a amar gatos enquanto descobrem o 
grande amor humano de suas vidas. 3 casais + 3 gatas siamesas. 
No fim, quem sabe, podem estar interligados. 
Depende da sua interpretação...
A vida da gente está sempre misturada com tudo, a gente que demora a ver a purrrfeição do destino.


beijos e lambeijos

Nenhum comentário:

Postar um comentário