& Moira Bianchi: Janeiro 2022

terça-feira, 11 de janeiro de 2022

Juvenília: a Jovenzinha Jane Austen 1 - As três irmãs

 olá!

Hoje lanço um projeto que tem me ocupado por meses! E que lindeza!

JANE AUSTEN JUVENÍLIA 

Os cadernos da Jovenzinha Jane

Faz tempo que tenho me dedicado a este projeto com muito carinho e muito cuidado. Porque traduzir Jane Austen não é moleza! Quando penso nos feras que já fizeram e no quanto amamos Austen sinto um frio na barriga! Conto todos os detalhes aqui.

Pesquisei muito, revisitei meus arquivos dos cursos que fiz e discussões sobre a obra que já participei, revi palestras e li análises críticas, tudo para te trazer textos caprichados!


Hoje lanço o projeto em live no Instagram JANE AUSTEN PARA INICIANTES, perfil que criei só para falar dela porque o povo não aguentava mais me ouvir falar! Assim, quem vem para esse perfil, sabe que é dela mesmo que vou ficar repetindo e repetindo!

Neste lançamento já sai o VOLUME 1 que é a ÍNTEGRA do Volume Primeiro que Jane Austen nos deixou. E é uma graça!



Vou te mostrar parte do meu conto favorito entre os 16 que compõem esse Volume 1:

As três irmãs, um romance

Carta 1ª

Srta. Stanhope para Srta.––– 

Minha querida Fanny

Sou a criatura mais feliz do mundo porque acabei de receber o pedido de casamento do Sr. Watts. É o primeiro que recebi na vida & mal sei como apreciar o suficiente. Como vou me vangloriar sobre as Duttons! Eu não pretendo aceitar, ao menos acredito que não, mas não tenho certeza, dei a ele uma resposta ambígua & parti. 

E agora, minha querida Fanny, eu quero seu conselho se devo ou não aceitar a proposta dele, mas para que você possa julgar os méritos & situação dele, vou lhe fazer um relato. 

Ele é um homem bastante velho, tem uns 32 anos, muito simples, tão simples que eu não aguento nem olhar para ele. Ele é muito desagradável & eu o odeio mais que qualquer outra pessoa no mundo. Ele tem uma grande fortuna & vai me dar muito conforto, mas ele é um homem bem saudável. 

Ou seja, eu não sei o que fazer. Ele praticamente me disse que se eu recusá-lo, ele vai pedir Sophia em casamento & se ela o recusar, vai à Georgiana, & eu não aguentaria se elas se casem antes de mim. Se eu o aceitar, eu sei que serei infeliz pelo resto da minha vida, porque ele tem um péssimo temperamento é mesquinho, terrivelmente ciumento & tão sovina que não há convivência com ele dentro de casa. 

Ele me disse que ia falar com minha mãe, mas eu insisti para que ele não o fizesse porque ela certamente vai me fazer casar com ele quer eu queira ou não; contudo ele pode já ter falado porque ele não faz nada que seja pedido a ele. 

Acho que vou aceitá-lo. Vai ser um triunfo tão grande casar antes de Sophy, Georgiana & as Duttons. E ele me prometeu ter uma nova carruagem para a ocasião, mas nós quase brigamos por causa da cor, porque eu insisti que queria azul marcada de prata & ele declarou que terá quer ser chocolate & para me provocar mais ele disse que será tão barata quando sua velha. 

Eu não vou aceitá-lo, decidi. Ele disse que vai voltar amanhã para minha resposta final, então eu acho que devo agarrá-lo enquanto posso. Eu sei que as Duttons vão ficar com inveja de mim & eu poderei ser acompanhante de Sophy & Georgiana em todos os bailes de inverno. Mas então qual será o valor disso se ele provavelmente não vai me deixar ir sozinha, porque eu sei que ele odeia dançar & não entende ninguém gostar do que ele detesta, & além do mais ele fala bastante de mulheres sempre ficando em casa & tal. 

Eu acho que não vou aceitá-lo. Eu preferiria recusá-lo de uma vez se eu tivesse certeza que nenhuma das minhas irmãs o aceitariam & ele não pediria as Duttons em casamento depois. Eu não posso correr esse risco, então, se ele me prometer encomendar a carruagem como eu quero, eu vou aceitá-lo, se não ele pode andar nela sozinho. 

Eu espero que goste da minha decisão, eu não posso pensar em nada melhor,

E sou sua sempre dedicada

Mary Stanhope 


Da mesma para a mesma

Querida Fanny

Eu tinha mal acabado de selar minha última carta para você quando minha mãe veio a mim & disse que queria falar comigo sobre um assunto muito particular.

― Ah! Eu sei o que quer dizer ― eu disse ― Aquele velho bobo do Sr. Watts te falou tudo, mesmo quando implorei que ele não fizesse. Contudo, eu não serei forçada a aceitá-lo se não gosto dele.

― Eu não vou te forçar, criança, mas só quero saber qual é sua ideia a respeito do pedido dele & insistir que tome a decisão de uma maneira ou de outra porque se não aceitá-lo, Sophy vai.

― Entendo ― respondi apressadamente ―Sophy não precisa se preocupar porque eu certamente me casarei com ele.

― Se essa é sua decisão ― disse minha mãe ― por que estava com medo que eu a forçasse?

― Ora, porque eu ainda não me decidi se vou ou não aceitá-lo.

― Você é a garota mais estranha do mundo, Mary. O que diz um momento, você desdiz no seguinte. Me fale de uma vez por todas se pretende casar com Sr. Watts ou não?

― Ah, mama, como posso te dizer se eu mesma não sei?

― Então eu desejo que você saiba & rápido porque Sr. Watts diz que não vai ser mantido no suspense.

― Isso depende de mim.

― Não mesmo, porque se você não der uma resposta final a ele amanhã quando ele vier tomar o chá conosco, ele pretende fazer o pedido a Sophy.

― Então eu direi a todo mundo que ele agiu muito mal comigo.

― E qual o valor disso? Sr. Watts já foi muito xingado pelo mundo para se importar com isso agora.

― Eu queria ter um pai ou irmão porque eles brigariam com ele.

― Eles seriam tolos se o fizessem porque Sr. Watts fugiria antes & portanto você deve & vai resolver se o aceita ou não antes de amanhã de tarde.

― Mas por que ele tem que propor casamento a minhas irmãs se eu recusá-lo?

― Por que! Porque ele deseja se unir a nossa família & porque elas são tão bonitas quanto você.

― Mas Sophy se casaria com ele se ele a pedisse?

― Possivelmente. Por que ela não o faria? Porém, se ela não o escolher, Georgiana terá que fazê-lo, porque eu estou determinada a não deixar escapar uma boa oportunidade de estabelecer minhas filhas como essa. Então, aproveite seu tempo. Eu vou deixar você decidir por si mesma.

E então ela se foi. A única coisa que consigo pensar, minha querida Fanny, é perguntar a Sophy & Georgiana se elas o aceitariam se ele as pedisse em casamento & se elas negarem eu estou resolvida a recusá-lo também, porque eu o odeio mais do que você pode imaginar. E quanto as Duttons, se ele casar com uma delas, ainda assim eu terei triunfado por ter recusado ele primeiro. 

Então, adeiu  minha querida amiga.

Sua sempre

M. S.


Srta. Georgiana Stanhope para Srta.  x x x 

Quarta-feira

Minha querida Anne

Sophy & eu estivemos ensaiando uma pequena peça que pregaremos em nossa irmã mais velha para a qual não concordamos totalmente & ainda assim as circunstâncias são tais que se algo puder desculpá-las, que o faça. 

Nosso vizinho Sr. Watts propôs casamento a Mary, proposta essa que ela não sabe como responder por que apesar de ela desgostar dele (no que não está sozinha) ainda assim ela casaria com ele de bom grado para não arriscar que ele pedisse Sophy ou a mim o que ele disse a ela que faria se ela o recusasse então saiba que a pobre garota considera nosso enlace antes do dela o maior azar que poderia lhe ocorrer & para prevenir isso garantiria para si mesma infelicidade eterna no casamento com Sr. Watts. 

Uma hora atrás ela veio até nós para averiguar nossas inclinações a respeito do assunto, o que decidiria a opinião dela. Um pouco antes dela veio minha mãe que nos contou tudo, dizendo que ela certamente não vai deixar que ele encontre uma esposa longe de nossa família.

― E então ― disse ela ― se Mary não o aceitar, Sophy o fará & se Sophy não o fizer, Georgiana terá que fazê-lo.

Pobre Georgiana! Nenhuma de nós tentou fazer minha mãe mudar de ideia, o que eu temo dizer que é mais severamente mantida do que racionalmente formada. Assim que ela saiu, no entanto, eu quebrei o silêncio para confortar Sophy dizendo que se Mary recusar Sr. Watts, eu não esperaria que ela sacrificasse sua felicidade se tornando esposa dele por generosidade para comigo, o que eu temia que sua bondade e amor de irmã poderiam a impelir a fazer.

― Vamos nos convencer ― respondeu ela ― que Mary não vai recusá-lo. Mas como eu poderei ter esperança que minha irmã vai aceitar um homem que não a fará feliz.

― Ele não conseguirá, é verdade. Mas sua fortuna, seu nome, sua casa, sua carruagem o farão e eu não tenho dúvidas que Mary se casará com ele, de certo, por que não? Ele não tem mais que 32 anos, uma idade muito apropriada para um homem se casar. Ele é bem simplório, mas o que é beleza em um homem? Se ele tem um figura agradável & um rosto razoável já está mais que suficiente.

― Isto é verdade, Georgiana, mas a figura do Sr. Watts infelizmente é extremamente vulgar & sua aparência é bem pesada.

― E ainda mais, seu temperamento é reconhecidamente ruim, mas que não podem todos estar enganados? Existe uma franqueza aberta em sua disposição que cai bem em um homem. Dizem que ele é sovina, podemos encarar como prudência. Dizem que ele é desconfiado, mas isso vem de uma quentura no coração que só é desculpável na juventude & portanto eu não vejo razão para ele não ser um marido muito bom, ou por que Mary não devesse ser feliz com ele.

Sophy riu, eu continuei.

― No entanto, se Mary o aceitar ou não, eu estou decidida. Minha decisão está tomada. Eu nunca me casarei com Sr. Watts se mendigar for a única alternativa. Tão deficiente em todos os aspectos! Horroroso em pessoa e sem uma boa qualidade para justificar o resto. Sua fortuna de certo é boa, ainda assim, nem tão grande! Três mil por ano. O que são três mil por ano? Só é seis vezes mais do que a renda de minha mãe. Não vai me tentar.

― Mas será uma excelente fortuna para Mary ― disse Sophy rindo de novo.

― Para Mary! Claro que vai me fazer feliz vê-la com tanta prosperidade. 

Assim eu continuei para grande entretenimento de minha irmã até que Mary entrou no quarto aparentando estar em grande agitação. Ela sentou, nós abrimos lugar para ela na frente da lareira. Ela parecia não saber por onde começar & por fim disse de forma meio confusa.

― Por favor, Sophy, você pensa em se casar?

― Me casar! Não mesmo. Mas por que me pergunta? Você sabe de alguém que pretende me fazer a oferta?

― Eu - não, como saberia? Mas não posso fazer uma simples pergunta?

― Não é uma pergunta comum, Mary, de certo. ― eu disse. 

Ela pausou & continuou depois de uns momentos de silêncio.

― O que acharia de se casar com o Sr. Watts, Sophy?

Eu pisquei para Sophy & respondi por ela: ― Quem não se alegraria em desposar um homem de três mil por ano?

― Verdade ― ela respondeu ― É verdade mesmo. Então você o aceitaria se ele te pedisse em casamento, Georgiana. E você, Sophy?

Sophy não gostava da ideia de mentir & enganar sua irmã, ela evitou a primeira & aliviou sua consciência usando de um equívoco.

― Eu certamente faria o mesmo que Georgiana.

― Bem ― disse Mary com triunfo nos olhos ― Eu recebi uma oferta do Sr. Watts. 

Nós ficamos muito surpresas, claro. ― Oh! Não o aceite ― eu disse ― e então quem sabe ele me escolherá.

Em miúdos, nosso esquema deu certo & Mary resolveu se casar para evitar nossa suposta felicidade o que ela não teria feito para assegurá-la, na verdade. Ainda assim meu coração não me absolveu & Sophy tem ainda mais escrúpulos. 

Aquiete nossas mentes, minha querida Anne, escrevendo-nos & nos dizendo que aprova nossa conduta. Considere que tudo está decidido. Mary vai ter felicidade verdadeira sendo uma mulher casada & capaz de ser nossa acompanhante, o que ele certamente o fará, porque me acho obrigada a contribuir tanto quanto possível para a felicidade dela já que eu a fiz escolher desta forma. Eles provavelmente terão uma carruagem nova, o que será o paraíso para ela & se pudermos convencer o Sr. W. a usar sua faetonte  ela ficará feliz demais. No entanto, essas coisas não serão consolo para infelicidade doméstica, nem para Sophy, nem para mim. Lembre-se disso & não nos condene.

Sexta-feira.

Ontem a noite Sr. Watts veio como combinado tomar chá conosco. Assim que a carruagem dele parou na porta, Mary foi para a janela.

― Você acredita, Sophy ― ela disse ― que o velho tolo quer ter a carruagem nova da mesma cor da velha & tão barata também. Mas eu não vou aceitar – serei irredutível. E se ele não quiser que seja tão luxuosa quanto às das Dutton & azul com marcações em prata, eu não o aceitarei. Sim, eu o farei. Lá vem ele. Eu sei que ele será rude, eu sei que ele será mal educado & não me dirá uma palavra gentil! Nem se comportará como um pretendente. ― ela então sentou & Sr. Watts entrou.

― Senhoras, seu criado. ― ele pagou cumprimentos & se sentou. ― O tempo está bom, senhoras. ― se dirigiu a Mary. ― Bem, Srta. Stanhope, espero que tenha decidido o assunto em sua mente & será tão boa a ponto de me informar se condescenderá a casar comigo ou não.

― Eu acho, senhor ― disse Mary ― que você poderia ter me perguntado de uma maneira mais educada que esta. Eu não sei se devo lhe aceitar se comportar dessa maneira tão estranha.

― Mary! ― disse minha mãe 

― Ora, mama, se ele ficará tão contrariado...

― Ora, ora, Mary, você não deve ser rude com o Sr. Watts.

― Por favor, madame, não coloque rédeas na Srta. Stanhope a obrigando a ser educada. Se ela não escolher aceitar minha mão, eu posso oferecer a outra, porque eu não sou guiado por nenhuma preferência especial a você acima de suas irmãs, é exatamente o mesmo para mim com quem das três eu me casarei. 

Nunca houve tamanho desgraçado! Sophy corou de raiva & eu me senti tão irada!

― Muito bem ― disse Mary em voz irritada ― eu o aceitarei se assim devo fazer.

― Eu deveria ter pensado, Srta. Stanhope, que quando é feita uma oferta como essa que eu lhe fiz, não poderia haver ofensa maior feita no aceite.

Mary resmungou alguma coisa que eu que sentava perto dela entendi ser ‘Qual é o valor de grande pensão se homens vivem para sempre?’ e mais alto. ― Lembre-se da mesada, duzentos por ano.

― Cento e setenta e cinco, madame.

― Duzentos na verdade, senhor ― disse minha mãe.

~ continua ~



Gostou?

Uma lindeza, não é?

Eu devo dizer que estou apaixonada pela Juvenília!

Eu inclui um sem número de notas te explicando as citações que Austen fez, quem era quem nas dedicatórias, significado escondido nos trocadilhos e datas que ela cita. 

** Amei me dedicar a Austen Nation! **


Este Volume 1 já está disponível na Amazon em ebook Kindle Unlimited

O Volume 2 está disponível, também no Kindle Unlimited.

Leia um trecho do Volume 2 aqui.

O Volume 3 está também no Kindle Unlimited.



Leia uma das lindas orações aqui.

   

O 3º VOLUME será publicado em maio.22

Leia um trecho aqui.

Saiba mais do caderno guia aqui.



bjs, M.