quarta-feira, 23 de setembro de 2020

Enola Holmes e outras irmãs

 olá,

ando cheia de posts começados e total falta de tempo para terminar... Um dia saem!

Mas hoje falo do lançamento da Netflix, ENOLA HOLMES, que está super hypado. Já tenho uma certa boa vontade para o filme porque tem a bonitinha Eleven de Stranger Things e o lindo-maravilhoso-super-homem Cavill. Tá bom, né? Não... Tem o Sam de Como eu era antes de você e Hunger games. Eita!



Eu nem sabia que era uma série de romances de mistério young adult, mas é. A autora é Nancy Springer, e os títulos são super sugestivos, olha!

Enola Holmes e o caso do Marquês desaparecido - é o do filme da Netflix

O caso da crinolina misteriosa

O caso do estranho leque rosa

O caso dos buquês bizarros

O caso da senhorita canhota

O caso do adeus cigano

Em Português eles ganharam as mesmas capas de uma das coleções gringas.



Ou a coleção inteira em Inglês com capas mega fofas: The Case of the Missing Marquess, The Case of the Left-Handed Lady, The Case of the Bizarre Bouquets, The Case of the Peculiar Pink Fan, The Case of the Cryptic Crinoline, and The Case of the Gypsy Good-bye.

milliebot reads

A história se passa em 1885, o que conseguimos sacar pelo figurino. Achei fofo e divertido, apesar dos cabelos soltos, do Cavill sem chapéu, das mortes-falsas-engana-trôxa. 

Cenários impecáveis que nos deixam babando, querendo mais. Senti o mesmo que vendo O enigma da pirâmide, de Stephen Spielberg com um Sherlock adolescente. 

O bacana desse lançamento da Netflix foi espalhar ESCULTURAS da garota Enola pela Ilha, sempre defronte a uma personalidade que teve uma irmã eclipsada pelo irmão famosão como supostamente Enola foi por seu imrão Sherlock.

Tudo no Twitter - a cracolândia da internet - dá mimimi, reclamaram que os dois são personagens ficcionais, que o autor Conan-Doyle nunca mencionou uma irmã, que a Netflix tem poucas mulheres nas equipes técnicas, isso e aquilo. Mas eu achei a campanha bacana. 

Segue o fio se preferir ler no original. Aqui posto em Português:

SHERLOCK HOLMES

"Inspirados pela irmã de Sherlock, ENOLA HOLMES, instalamos estátuas em cidades ao redor do Reino Unido celebrando as irmãs da vida real de figuras famosas, cujas conquistas prestigiosas foram ofuscadas nos livros de história por seus irmãos mais famosos."

CHARLES DICKENS

"Frances Dickens foi uma talentosa pianista e cantora que estudou na Royal Academy of Music com um ex-aluno de Beethoven. Frances era tão talentosa que a família Dickens priorizou sua educação em vez de Charles, já que eles só podiam pagar as taxas escolares de um filho."

THOMAS HARDY

"A irmã do poeta Thomas Hardy, Mary, frequentou o ensino superior e trabalhou por vários anos como professora antes de ser nomeada diretora da Piddlehinton Village School. Essa foi uma conquista significativa para qualquer mulher da época, conquistando muito respeito."

REI EDUARDO VII

"A princesa Helena Victoria, irmã do rei Edward VII, foi membro fundador da Cruz Vermelha Britânica e presidente da Royal British Nurses Association. Protetora dos profissionais de saúde, ela lutou por melhores condições de trabalho, direitos e remuneração, o que levou ao registro da enfermeira."

MOZART

"Maria Anna Mozart foi uma talentosa cravista e pianista que percorreu Viena e Paris. Tocava ao lado de Wolfgang, eram uma dupla de crianças prodígios. Maria costumava receber o maior faturamento, mas à medida que ela crescia, as pressões culturais tornaram impossível para ela continuar sua carreira."

mint

como poderia esquecer da Gangue Bennet quando o assunto é irmã?

Jamais!

Então, daí fui procurar as irmãs de alguns dos nossos notáveis.



MACHADO DE ASSIS

Machadinho teve uma irmã, Maria, que infelizmente morreu durante uma epidemia de varíola aos quatro anos de idade assim como D. Maria José de Mendonça Barroso, sua madrinha. 

CARLOS DRUMMOND DE ANDRADE

Drummond era de família grande, 14 filhos ao todo! As irmãs eram Rosa Amélia, Flávia e Maria das Dores. Nesta foto do Instituto Moreira Salles, Drummond é o menino de braços cruzados e garboso terninho listrado. 'No jardim interno da casa de Itabira, a família de Carlos Drummond de Andrade, 1915. Carlos é o primeiro à esquerda; atrás, seus devem irmãos: Altivo e José; sentados, seus pais Carlos e Julieta Augusta; ao lado, como irmãs Rosa e Maria das Dores'

CLARICE LISPECTOR

Clarice teve duas irmãs: Tanya que aparentemente não seguiu carreira pública e Elisa que era também escritora e segundo a wiki, ela estreou na literatura em 1945, com a publicação do romance Além da Fronteira, marco inicial de uma extensa obra pontuada por reminiscências de fugas e perseguições enfrentadas no passado e um sentimento perene de exílio. Com o livro O Muro de Pedras, um de seus trabalhos mais e apreciados pela crítica, no qual disserta in profusão sobre temas recorrentes do Existencialismo, auferiu os prêmios José Lins do Rego (1963) e Coelho Neto - Academia Brasileira de Letras (1964).

CECÍLIA MEIRELES

Antes que ela nascesse, os pais de Cecília já tinham perdido três filhos, inclusive a irmã Carmem.



Legal saber desses detalhes, né?

Por falar em LEQUE ROSA, que para Enola é peculiar e esquisito, vide 'O caso do estranho leque rosa', no selo Leque rosa da Editora Bezz estão meus romances CUPIDOS EM DEVON, todos no KU. 



Bora ler 'DILEMAS EM LEILÃO', o lançamento recente?

emorfes


bj