sábado, 11 de julho de 2015

Conversando sobre '45 dias na Europa com Sr. Darcy'

Olá,

estou aqui a todo vapor nos preparativos de lançamento de '45 dias na Europa com Sr. Darcy'.

Terei um kit especial com ecobag+marcador comemorativo+livro paperback, está lindo...

Essa semana, as meninas fofas da página Adaptações de Jane Austen me convidaram para um bate papo que foi muito legal. Elas postaram e posto aqui novamente - só que com algumas fotos e links.

Vamos lá?

Olá tudo bem?!
Ótimo, coração batendo apressado! Tão emocionante ver meu livrinho fofo ganhar vida!...

1- Vamos começar com a pergunta clássica: Como você conheceu Jane Austen?
Uma amiga me desafiou a ler os clássicos da literatura mundial depois que eu a viciei em Harry Potter, lá quando foi lançado o ‘Prisioneiro de Askaban’. Primeiro foi ‘O retrato de Dorian Gray’ de Oscar Wilde, adorei (Lizzy cita em ’45 dias’, aliás). A tarefa seguinte foi ‘O Hobbit’ de Tolkien, amei. Daí ela me veio com ‘Razão e Sensibilidade’, fiquei revoltada! Queria que Elinor desse uma decisão naquele povo, que virasse a mesa, que mandasse ver e aí minha amiga falou: ‘Você precisa de Elizabeth.’ Foi amor à primeira linha, paixão desde que Austen me disse ‘..Darcy nunca havia estado tão enfeitiçado por nenhuma mulher quanto estava por ela.’ Fiquei eu enfeitiçada. Alguns anos depois essa mesma amiga me disse com cara de pena: ‘Querida, você está desenvolvendo uma fixação não salutar por um personagem literário...’ Eu ri e respondi: ‘Culpa sua!’

2- O que Sr. Darcy representa pra você?!
(risos) Darcy é o perfeito herói ‘tall, dark and handsome’ porque é perfeito na sua imperfeição. Ele é mal humorado, grosso, não vê um palmo na frente do nariz, cabeça dura, apaixonado, apaixonante, faz de tudo por quem ama, não mede consequências. Assim faço os meus Darcys, ora mais carinhosos, outras mais carrancudos, mas sempre assim: perfeitamente imperfeitos.  Aqui em casa, ele é ‘o cara’! Quando escrevendo, pergunto ao meu marido: ‘Você faria isso ou aquilo quando namoramos, quando queria me prender?’ Ele olha, torce a cabeça: ‘Mr Darcy faria diferente, é um lord!’

3- Andei pesquisando, e descobri que você tem outras "obras" publicadas, só que Inglês. Fala um pouco delas pra gente!
Tudo começou com ‘Friendship of a Special Kind’ – um romance inspirado em O&P. tem vários personagens aglutinados ou divididos (o papel de Charlotte, por exemplo, coube a dois personagens super amigos de Lizzy, fazem parte do ‘exército de salvação de Lizzy Bennett’). Darcy é empresário rico solteiro por volta dos 35 anos que acabou um noivado por acreditar que a mulher (Caroline, que não é Bingley) queria casar com a carteira e não com ele. Elizabeth ficou viúva de Collins, tem 32 anos e decidiu abraçar a solteirice ainda curando o coração partido. Quando se conhecem, ele gosta dela de cara e depois de muito insistir consegue um encontro; ela adora, mas não quer ter ninguém. Ele gama e quer mais, fica louco. Pretendo lançar em Português no ano que vem, mas já tem cinco capítulos (liga o ventilador, são hot e deliciosos) no meu blog moirabianchi.com , grátis .
 ‘Coletâneade contos de Final de Ano’ – a comunidade do site Jane Austen Fanfics se uniu fazendo uma coletânea de contos que têm como tema central as festas de Natal e Ano Novo. O meu ‘Um ótimo começo para um tipo especial de Natal’ é um extra de ‘Friendship of a special kind’, uma cena ultrarromântica e bem hot. (adoro!)
Tenho mais dois livros prontos para sair:
‘Preconceito, Orgulho & Café’ – primeiro livro totalmente escrito em Português, totalmente passado no Rio. Viciante como café.
‘HRH The Prince of Pemberley’ – sai no dia do aniversário da minha mãe em Inglês (23-out). Escrevi tanto que tive que dividi em 3 livros – uma trilogia!... Pretendo lançar em Português em 2017.

4- Quando e por que, você resolveu escrever.
Já lia fanfics de O&P há alguns anos e comecei a montar um plot na cabeça, uma estória muito delicada, hot, moderna, daquelas que você fica querendo mais, daquelas que eu mais gostava de ler; mas morria de medo de colocar para fora. Meu filhinho (um Mr. Wickham, sempre metido em alguma tramoia que acaba dando errado) estava na fase de mudar do berço para a caminha e descobriu que podia se aboletar na minha cama... Quase não dormia e aí resolvi escrever a cena que ficava na minha cabeça direto. Fui para sala, no escuro e escrevi no Iphone... Quando vi já era dia. Amei, Darcy e Lizzy passaram a ‘falar comigo’ o tempo todo, o dia todo, no metrô, dirigindo, vendo TV, tomou conta de mim. Escrevi no dia seguinte, depois, depois e escrevi ‘Friendshipof a special kind’ 60% no Iphone na madruga. Mandei para uma Darcy friend Australiana e ela leu em 24hs e pediu: ‘Continua!’. Assim foi... Acabei de ter outro surto criativo e escrevi ‘Preconceito, orgulho e café’ em uma semana... Mas falamos disso depois, né? ;) 
gamedesire



5- "45 dias na Europa com Sr. Darcy" vai ser lançado em português, na Bienal do Rio. Como está sendo a experiência? Ansiosa?
Muito! (risos) Lançar em Inglês já fiz outras vezes, ’45 days’ está publicado desde 2013, mas como estou longe é tudo feito online. Agora estou aqui, pertinho, preparando brindes legais para mandar com os primeiros volumes em papel (diretamente comigo e envio pelo correio), pensando em ir todos os dias na Bienal só para ver meus livrinhos na prateleira, considerando se vai vender, se as pessoas vão gostar do meu casalzinho fofo... (risos) Resposta: Estou pirada!

6- O que você tem a dizer pras nos convencer a ler? (Mesmo que eu já esteja convencida!)
Ah, que pergunta capciosa! (sorriso grande) ’45 dias na Europa com Sr. Darcy’ é minha adaptação linear de O&P – me dei esse desafio. Vinha de ‘Friendship of a special kind’ que é uma estória inspirada e de ‘Image or Likeness’ que é um conto erótico, então queria pegar leve em uma estória levinha, fofa, divertida. Já vinha brincando com a ideia de misturar O&P com Rio, já tinha trazido Darcy&Lizzy a Paraty em ‘ComoWilliam Darcy poderia ter conhecido Lizzy Bennett’ , mas quando escrevi o mashup com Eduardo e Mônica (‘Coisas do Coração’) deixei-os nos EUA. Meu desafio para mim mesma cresceu: uma adaptação linear seguindo certinho o canon, light, delicadamente hot, Brazuca. Daí vi na hora como tinha que ser: uma Lizzy carioca, suingue sangue bom! Que cara Inglês gato e carrancudo ia resistir? ;)

Você gosta de O&P? Vai gostar. Gosta mais de Hunsford e o pior pedido de casamento do mundo? Tem. Gosta do embate intelectual que Lizzy trava com Darcy em Netherfield? Tem. Gosta mais de quando eles se encontram sem querer em Pemberley? Tem. Ainda tem Veneza, o Caminho de Santiago de Compostela, Nova Iorque, Dubai, Milão, Amsterdam... Pega o passaporte e vem junto!
Já viu o trailer? (sorrisão)

7- Sua Lizzie/Lizzy é brasileira. Você fez alguma alteração da personagem original?
Minhas Elizabeths são sempre Lizzy com Y como Ms Austen fez e Bennett com 2 T como a escola em frente à minha casa. Fora ela ser natural de Petrópolis, carioca de Ipanema de coração, ela está como Ms. Austen escreveu (e como eu entendi). Ela tem 20 anos, cursa Turismo na Faculdade Federal, adora praia, amigos, dançar, seu blog que é sua paixão, família; tem um caso enrolado com um carinha (oops, spoiler...), briga com as irmãs que demoram no banheiro, sofre com as implicâncias da mãe, é muito combativa, curiosa, sagaz e bem humorada. Na playlist que fiz (sempre escolho uma música para me ajudar a dar o tom de cada capítulo), a música dela é ‘Sá Marina’ de Simonal que Ivete canta: ‘...com seu jeitinho tão faceiro fez o povo inteiro cantar...’

8- O livro vai ser lançado por uma editora, ou é independente? Como vamos poder adquiri-lo?
Sou totalmente Indie, ou seja, eu e meu computador. (risos) O ebook já está em pré-venda na Amazon, o livro físico (que está uma lindeza) será vendido online por uma editora Brasileira de auto-publicação e eu enviarei as cópias que importo de uma editora gringa que adoro.  As primeiras cópias serão enviadas com brindes bacanas como marcadores e terei um kit fofo de ecobag exclusiva. Estou batalhando para manter o preço dos meus outros livros: R$ 35,00. O dólar tem que me ajudar nisso...

9- Rola mais um trechinho especial pra gente?! (Vai que cola!?)
Como escolhido, (parte do)o baile de Netherfield. Dá mesmo para sentir o tom do livro...

Parte 1 - 8 dias - Amsterdam
‘Se divertindo?’ Ele perguntou e ela olhou para cima surpresa; ele chegou tão silenciosamente que ela não tinha notado. Foi como um déjá vu. ‘Desculpe, te assustei.’

‘Tudo bem.’ Elizabeth levou a taça à boca na esperança de disfarçar seu rosto vermelho. Esta era a primeira vez que o via desde... O beijo.

‘Não está com frio?’ Ele perguntou franzindo a testa.

Ela sacudiu a cabeça negativamente. Na verdade, com as bochechas em fogo, ela tinha certeza que ia começar a suar em dois segundos.

‘Posso te dar meu paletó.’ Ele ofereceu.

‘Não, por favor.’ Ela levantou a mão para ele. ‘Estou bem.’

‘Outro dia você estava com frio no Keukenhof. E era mais cedo.’

‘Hoje está mais quente.’ Ela mentiu. ‘E eu gosto daqui. Estava muito abafado lá dentro.’ Como se tivesse sido ensaiado, ela ouviu uma risada estridente que com certeza era da Lydia. Ou Kitty. Ou as duas.

Darcy concordou silenciosamente. Entendia porque ela tinha se refugiado na varanda. ‘Você...’ Ele começou, mas calou-se sentindo-se um idiota por estar tão sem jeito perto dela. ‘Está bem?’

Ela concordou com a cabeça.

Ele sorriu com os lábios fechados. ‘Você está linda.’

‘Obrigada.’ Elizabeth corou novamente. ‘Você recheia um smoking muito bem.’ Ela tinha que admitir, o Prego ficava totalmente gato de smoking. E de casacão. E de pulôver. Droga, ele era gato demais. “E Prego. Não esquece, Lizzard!”

Darcy sacudiu a cabeça, corando, e fixou os olhos à frente nos telhados iluminados da cidade. Em total silêncio, eles ficaram lado a lado por uns minutos, até que o frio incomodasse demais. Com seus braços nus, meia-calça tão fina quanto transparente e cabelo liso perfeitamente penteado atrás da orelha, Elizabeth estava desprotegida contra o vento gelado.

‘Errr...’ Ela disse quebrando o silêncio. ‘Vou entrar.’

‘Frio?’ Ele perguntou sorrindo.

‘Sim.’ Ela suspirou. “Uma vez Prego...”

Ele achava que ela estava linda. O cabelo, o vestido, o batom rosa, a tatuagem. Tudo. Antes que ela escapasse, ele achou sua coragem e segurou o cotovelo dela quando ela se virou para sair. ‘Olha, Lizzy... Eu tenho que dançar pelo menos uma vez hoje. Você gostaria?’

‘Quê?’ Ela levantou as sobrancelhas. “Coméqueé?”

‘Sempre fico desconfortável em público... Detesto ser o centro das atenções.’ Ele a soltou e coçou a nuca. ‘Você é a estrela hoje, as pessoas esperam nos ver interagindo.’ Darcy mentiu. Ninguém esperava que o playboy herdeiro fizesse nada, mas ele queria dançar com Elizabeth e ela parecia o estar evitando a noite toda. Toda vez que ele conseguia descobrir onde ela estava no enorme salão de festa da cobertura, ela escapava para outro lado. Ele queria a chance de conversar com ela novamente. E possivelmente trocar mais alguns beijos, preferencialmente longe de sua família histriônica.

‘Não posso.’ Elizabeth disse.

Ele inclinou a cabeça e franziu a testa.

‘Esses sapatos.’ Ela falou sem pensar. ‘Machucam.’

Com prazer ele olhou para suas pernas tão sensuais. A pequena tatuagem tão instigante, alguma frase ou desenho intrincado em Sânscrito, ele tinha notado assim que a viu naquela noite. Não que suas pernas fossem desinteressantes quando ela usava tênis ou botas, ou mesmo em meia-calça de lã. Mas em meias de seda com sapatos altos e com a tatuagem à mostra... Uau!

‘Você pode se apoiar em mim.’ Ele sorriu novamente.

Ela se esticou.

‘Eu te guio e tiro o peso dos seus pés.’ Esticou o sorriso charmoso.
Darcy pensou estar fazendo-lhe um favor cavalheiresco, Elizabeth entendeu que ele estava dizendo que ela era gorda. Antes que ela dissesse tudo que estava na ponta da sua língua, Collins apareceu e chamou Darcy à pista de dança. Ele ofereceu seu braço à Elizabeth e ali, na varanda gelada com seus pés latejando e o sorriso forçado de Collins os aguardando, ela aceitou o convite. 

giphy
Trecho do livro ’45 dias na Europa com Sr. Darcy’. 
Obra registrada no EDA-FBN 2015 – Todos os direitos reservados.

10 - Como surgiu a ideia? (Tô louca para ler a história!!!)
Fui à Feira de Milão em 2013 a trabalho - sou arquiteta, depois esticamos lá pela Europa... Lizzy e Darcy se esbarram onde eu fui! (risos) Já queria escrever uma adaptação linear como falei acima, e aí a ideia foi se formando: light, delicadamente hot, carioca, mochila nas costas... Está fofa, você vai ver. Garanto o sorriso no seu rosto! ;)

11 - "Qual a característica mais marcante da obra da Jane para você?" (ainda não conhecia o livro!)
palnk devianart
De O&P, você diz? O que gosto mais que tudo, mais que a crítica à sociedade que massacrou as irmãs Dashwood em S&S ou a pobre Anne em ‘Persuasão’, mais que a ironia de Ms Austen, mais que tudo, gosto de Elizabeth Bennett não levar desaforo para casa! Adoro ela ser forte, mandar o esnobe riquinho plantar batatas várias vezes antes do pateta a pedir em casamento da maneira mais tosca do mundo, de curtir com a cara do primo mala e ao mesmo tempo ela ser sensível, fica decepcionada com a amiga que se contenta com um casamento triste, reconhece estar errada quando lê a carta de Darcy, e a maneira fofa como eles conversam depois que ela aceita casar com ele no fim perguntando ‘Quando você decidiu que minha impertinência era irresistível?’ – adoro! Imagino-a com um sorrisão irônico no rosto olhando para cima e ele olhando para baixo com um sorriso apaixonado.


12- Terá uma releitura da história de Wickham e Lydia?
Sim! Lydia é... Lydia! O que ela apronta!...  (suspiro) Wick está demais, lindo, comissário de bordo (imagina um comissário gato, daqueles que a gente fica sem voz para responder se quer coca ou suco), simpático, bem humorado e... maquiavélico!

10 - Deixe um recado para o pessoal da página!
Agradeço o apoio das Darcy amigas tão queridas, amo saber que consigo me explicar o suficiente para fazer outra pessoa viajar na minha viagem. Esse livro é pura fofura (e umas poucas - 4 ou 5 - cenas hot), uma releitura da minha estória de amor favorita, moderna, atual, irreverente e andarilha. Espero muito, muito que gostem tanto de ler quanto gostei de escrever. Me falem?

Agradeço sua atenção e disponibilidade em conversar com ADJA.
Adorei!

Muito sucesso

Merci!

favim