Preconceito, Orgulho & CAFÉ

Uma estória apaixonante contando um amor apaixonado

Conteúdo adulto

A ideia de subverter o clássico Orgulho e Preconceito sempre esteve na minha cabeça, mas nunca achei uma estória que eu achasse bacana. Daí um dia me veio a inspiração com um raio, um 'surto criativo' como costumo dizer. Foram 10 dias escrevendo sem parar (meses editando) até que cheguei nesta love story viciante e exagerada, afobada e apaixonante.

Foi assim...


Ele era Clube da Esquina, ela Cazuza.
Ele, quando menino, caçava com estilingue feito de galho de goiabeira e câmera de ar; ela fazia aulas de balé com as irmãs.
Ele sempre foi dedicado aos estudos, ela sempre tirou notas altas enquanto velejava pelo mundo com o pai.
Ele precisou economizar para se mudar para a Lagoa, ela sempre morou no mesmo prédio aristocrático e luxuoso no Cosme Velho aos pés do Cristo Redentor.
Ele remava logo cedo pela manhã, ela fazia dança aérea no circo depois do trabalho.
Ele tinha orgulho de ser advogado, ela também era - como o pai - e nunca exerceu.
Ele era 'pingado' tipo de balcão de padaria, ela era espresso importado.


Tantas diferenças e sinais vermelhos, mas quando se conheceram foi uma explosão como... o primeiro gole de café quentinho logo de manhã quando você sabe que terá um dia cheio. Tentador, sim, mas para ela nem tanto. Para ele, um evento!

E que se inicie a dança da Sedução.


A estória tem muitas reviravoltas, tubarões, golfinhos, um lobo mau, belos olhos no rosto de uma bela mulher, saltos altos, gravatinhas e uma paixão avassaladora.



Tudo se passa no Rio de Janeiro no espaço de um ano, mais ou menos. A cidade é cúmplice e testemunha do clássico de Jane Austen onde Sr. Darcy foi despido de sua fortuna e se apaixonou por uma rica e linda Elizabeth Bennett







Aqui, todos os personagens foram rebatizados e apesar de pensar em listar os nomes aqui, vou resistir. Acho que parte da graça é identificar as personalidades, né?


ebook


brochura 300pg

Um romance que vira ‘Orgulho e Preconceito’ do avesso usando o Rio de Janeiro como pano de fundo e coadjuvante em uma apaixonante estória de amor regada à cafeína, para paladares aguçados.

Leia os primeiros capítulos aqui.

Foi tão forte e apaixonante que eles continuaram a me contar suas vidas. O final ficou tão perfeito, tão encaixadinho que resolvi juntar os desdobramentos em um ebook curto e encorpado, que nem café espresso.


Conteúdo adulto. Somente ebook.



Ilustração apartamento dela,
imagem encontrada no Facebook, Cena de Ballet de Degas encontrada no Google, montagem HRC

OPINIÕES? Claro...
Vou ser bem sincera, sou chata com esse negócio de reescrever histórias famosas. Mas sempre que pego um livro de Moira, fico na expectativa. Ela consegue ter sempre uma nova visão de um clássico que já foi recontado de várias maneiras, seja em romance de época ou contemporâneo. Ela mesma é mestre em fazer isso... veja tudinho aqui



Ver essa foto no Instagram

Boa Tarde!! Resenha do livro da querida @moirabianchiauthor A estória mostra o que acontece em um ano na vida de Maria Antônia e Maurício. Duas pessoas diferentes, ela uma jovem rica e ele um advogado com muito esforço. Eles se conhecem depois de pequeno desastre. Como uma grande fã a autora se inspirou na obra de Jane Austen, orgulho e preconceito. Eu particularmente não li nenhum livro da Jane Austen então não sei quais os traços que ela usou de inspiração no livro. Claro que gostei do livro relacionado com café eu sou viciada e muitos leitores gostam de uma boa xícara de café ou algo do tipo. No começo me perdi um pouco por ser escrito em terceira pessoa com muito diálogo, mas conforme a leitura do livro vem o entendimento. Indico esse livro para aqueles que gostam ou querem ler um romance hot. Contudo o final deixa saudade do casal, porém foi bem explicado o que acontece depois desse um ano. Esse é o segundo livro de romance dela escrito em português. Espero que tenham gostado e até a próxima resenha! 😉 Beijinhos 😘 #boatardee #escritora #parceira #resenha #livro #amoler #leitor #instabook #instalivros #leitura
Uma publicação compartilhada por By: Suellen Martins (@rabiscoliterario) em



Nenhum comentário:

Postar um comentário