quarta-feira, 19 de fevereiro de 2014

Quando Nietzsche chorou

olá,

Aqui no Rio de Janeiro, a gente tem 'moda de verão'. Dentre outras mil, já tivemos a moda do verão da lata, a moda dos tamancos de madeira, a moda da bolsa de compras do Espaço Fashion, a moda do 'Caçador de pipas' e a moda do Nietzsche.

Isso foi uma febre. Todo mundo lia esse livro, dava para vê-lo nas mãos de todos no metrô, nos ônibus... Um sucesso.

Eu fui com a maior expectativa e achei um pouco cansativo... É muito legal entrar na neura dos outros - e todos são neuróticos - mas... BTW, nem sei se 'neurose' é um termo Freudiano. O que mais me marcou foi a relação de Breuer com a esposa, como ela fica na desvantagem quando comparada com o mundo todo, com as pacientes dele... 

Sendo assim, vamos ao 28º livro das minhas 40 páginas 40



hot rio chick

Quando Nietzsche Chorou

Irvin D Yalon

capítulo III
página 40

"Subiram as escadas, passando pelo consultório de Breuer, no segundo pavimento, até o espaçoso apartamento da família, no terceiro, onde Mathilde esperava. Aos 36 anos, era uma mulher impressionante. Sua pele acetinada e corada realçava um nariz finamente esculpido, olhos cinza-azulado e bastos cabelos castanhos, que usava enrolados em uma longa trança no alto da cabeça.

Trajando uma blusa branca e um longo vestido cinza, bem justo em volta da cintura, seu talhe era gracioso, embora tivesse dado à luz ao quinto filho apenas poucos meses antes.

Apanhando o chapéu de Josef, escovou os cabelos do marido para trás, com a mão, ajudou-o a retirar o sobretudo e o entregou à serviçal, Aloisia, que chamavam de "Louis" desde que começara a trabalhar para eles, quatorze anos antes. Depois, voltou-se para Freud.

- Sigi, você está encharcado e gelado. Para dentro da banheira! Já aquecemos a água e separei algumas roupas brancas de Josef para você na prateleira. Que prático ambos terem o mesmo tamanho! Jamais consigo oferecer a mesma hospitalidade a Max. - Max, marido de sua irmã Raquel, era enorme, pesando mais de 110 quilos.

- Não se preocupe com Max - disse Breuer. - Compensarei esse problema recomendando-o aos meus pacientes. - Dirigindo-se para Freud, acrescentou: - Mandei a Max outra próstata hipertrofiada hoje. Foram quatro esta semana. Eis um campo para você!

- Não! - interveio Mathilde, pegando Freud pelo braço e levando-o para o banho. - Urologia não é coisa para o Sigi! Limpar bexigas e "canos d'água" o dia inteiro! Ele enlouqueceria em uma semana! - Parou diante da porta. - Josef, as crianças estão jantando. Vá vê-las, mas apenas por um minuto. Quero que você tire uma soneca antes do jantar. Ouvi você se mexendo a noite toda. Você quase não dormiu.

Sem proferir palavra, Breuer se dirigiu para o seu quarto; depois, mudou de ideia e resolveu ajudar Freud a encher a banheira. Ao voltar, viu Mathilde se inclinar em direção a Freud e sussurrar:

- Está vendo o que eu quis dizer, Sigi, ele quase não fala comigo!"
---



Anúncio: 40 páginas 40 é meu jeitinho de engolir celebrar meu aniversário de 40 anos. 
Divulgando esses 40 livros bacanérrimos, de maneira nenhuma quero prejudicar os autores. 
Se você, como eu, gosta do que lê, compra o livro! 
Todos os 40 livros estão listados aqui na barra lateral. ►
Achei as imagens no Google. Créditos a quem postou primeiro.